Transviver

 

Eu, decerto, a esqueci... Meu sonho, entanto,

jamais a esquecerá. Ela é o motivo

das horas que revivo e em que transvivo

pela imaginação o extinto encanto.
 

Escolho um astro no Estelário: e, enquanto

o astro esplende nos céus, eu penso, e vivo

nesse longo silêncio evocativo

do pensamento, as coisas que descanto.

Algum dia, quem sabe? hei de revê-la,

não para perturbá-la, ou possuí-la,

que é um crime perturbar a luz da estrela.

Mas, para, vendo-a, ver, um só momento,

o contraste de sua, luz tranqüila

com a chama inquieta do meu sofrimento...

Autor: Hermes Fontes (1888-1930)
Editado por: nicoladavid

Comments