O Cravo e a Rosa

 

O Cravo disse à Rosa,
"O que do orvalho do amanhecer,
Flor do amor, o final é deles? '
"E o que de espíritos voando,
o onde almas acaso fechar                                 
Boca do túmulo de surpresa? "
A Rose disse para o túmulo.

A Rose disse: 'Na sombra
Das lágrimas da aurora é feita
Um perfume fraco e estranho,
Âmbar e doce mel.'
"E toda a frota espíritos
Sofrem um céu de mudança,
Mais estranho do que o orvalho
Aos anjos de Deus há de novo",
O Cravo disse à Rosa.

 

 

Autor: Victor Hugo (1802-1855)
Editado por: nicoladavid

Comments