"Se queres ver Deus"



”Se queres ver Deus, não olhes de frente para Ele.
Contempla-O nas coisas em que Ele está.
Que podes ver sem queimar os olhos.
Como olhas a luz do sol que vibra no ar.
Que doura as ternas folhas verdes das árvores velhas.
Que frisa as asas das aves.
E que recai no rio e brilha como remos de prata…
Porque Deus está sempre contigo
e ao alcance dos teus olhos” (Domenchina)

Todos nós notamos no mundo que nos rodeia uma ânsia de ver Deus – de chegar à Sua existência, tocando-O, ouvindo-O, vendo-O.
Mas não é possível olhar Deus de frente, como não podemos olhar directamente o sol. Vemos sim os efeitos da luz, sentimos o agrado do seu calor.
Se queremos ver Deus, voltemos os olhos para o mundo por Ele criado. Para o mundo humano, com toda a riqueza misteriosa do seu psiquismo e do seu organismo corporal. Para as criações maravilhosas da sua inteligência e da sua vontade.
Voltemos os olhos para o mundo animal, para esses seres surpreendentes da terra e da água cuja vida é um mistério que não compreendemos.
Voltemos os olhos para o mundo vegetal: para a beleza e valor das plantas e das árvores, que todos os anos morrem e ressuscitam.
Olhemos os mistérios da natureza: para o ar e para a água de que depende a vida. Para a corrida apaixonada dos rios e dos mares.
“Deus está sempre contigo, ao alcance dos teus olhos!” – diz aquele poeta.
Contemplemos Deus presente e vivo, silencioso por detrás de cada mistério do Universo.



Autor: Mário Salgueirinho
Editado por: nicoladavid

Comments