Apolo e as nove Musas

 

Apolo e as nove Musas, discantando

com a dourada lira, me influíam

na suave harmonia que faziam,

quando tomei a pena, começando:

 

— Ditoso seja o dia e hora, quando

tão delicados olhos me feriam!

Ditosos os sentidos que sentiam

estar se em seu desejo traspassando!

 

Assi cantava, quando Amor virou

a roda à esperança, que corria

tão ligeira que quase era invisível.

 

Converteu se me em noite o claro dia;

e, se algüa esperança me ficou,

será de maior mal, se for possível.

Autor: Luis Vaz de Camões (1524-1580)
Editado por: nicoladavid

Comments