Tão Cedo Passa Tudo Quanto Passa

 

Tão cedo passa tudo quanto passa! 
Morre tão jovem ante os deuses quanto 
Morre! Tudo é tão pouco! 
Nada se sabe, tudo se imagina. 
Circunda-te de rosas, ama, bebe 
E cala. O mais é nada. 

Autor: Fernando Pessoa “Ricardo Reis” (1888-1935)
Editado por: nicoladavid

Comments