Noite


Ó noite onde as estrelas mentem luz,
ó noite, única coisa do tamanho do universo,
torna-me, corpo e alma, parte do teu corpo,
que eu me perca em ser mera treva e me torne noite também,
sem sonhos que sejam estrelas em mim,
nem sol esperado que ilumine do futuro.

Autor: Fernando Pessoa ((1888-1935)
Editado por: nicoladavid



Comments