Ela Canta e as Suas Notas Soltas Tecem


Ela canta e as suas notas soltas tecem

Penumbras de sentir no (...) ar...

Em torno as coisas todas entristecem

Só para que ela lhes possa ser luar.

 

Ó alma derramando-se invisível,

Ó natura! requinte da expressão...

Rio de som em tua água

Via boiando em silêncio (...) e insensível

E debruço-me a vê-lo o inextinguível

 

Esforço de ser perfeito de imperfeição.

Asas de borboletas de só-spírito

Volteiam (...) em torno dos sons

Que a tua voz em espirais

(...)


Autor: Fernando Pessoa “Bernardo Soares” (1888-1935)
Editado por: nicoladavid


Comments