Única Sobrevivente

 

Única sobrevivente
de uma casa desabada
- só eu me achava acordada.


E recordo a minha gente,
na noite sem madrugada.
Só eu me achava acordada.


Minha morte é diferente:
eles não souberam nada.
Só eu me achava acordada.


Mas quem sabe o que se sente,
entre ir na casa afundada
e ter ficado – acordada!? 



Autora: Cecília Meireles (1901-1964)
Editado por: nicoladavid

Comments