Meu Aniversário


Meu aniversário!: dá-me, Goethe, o fogo

que vi queimando nos lábios do teu ontem,

pura energia, livrando-me do logro

de existir para onde os deuses apontem.

Sarça ardente, crepúsculo que rogo,

regresse eu à terra, e que as trevas me montem

no tempo morto de um eterno logo,

eterno aberto ao pronto desmonte em

matéria e ruga, de olhar no meu rosto.

e ao achar-me inteiro – e à Tua partilha exposto,

elucida-me, Goethe, o em mim por quê:

se não sei o vento, verbo do arvoredo,

balbucio o tempo e nele retrocedo

ao não ser próximo do estar no Ser.

Autor: Nauro Machado
Editado por: nicoladavid


Comments