Afogamento


Se aos náufragos uma bóia
lhes atira o comandante,
à minha alma, que é jibóia
enroscada como jóia,
resta o corpo, dela amante.

E este corpo, que lhe é bóia,
sem nenhum Pai ou Comandante,
e este corpo lhe bate e mói
a eternidade minguante.

Manhã de azul, manhã pássaros:
afundei em mim! Sou meus braços
caindo na água.
                            Descendo...

Autor: Nauro Machado
Editado por: nicoladavid


Comments