Craveiro dá-me uma rosa

Em 1957, aquando da sua visita oficial ao Brasil, o poeta brasileiro Manuel Bandeira, dedicou-lhe esta rima pelo êxito que o General demonstrou nesta sua viagem de cortesia.”

 

Craveiro dá-me uma rosa
Mas não qualquer, General!
Que eu quero, Craveiro, a rosa
Mais linda de Portugal
……………………………………………….
A Portugal mando um cravo,
Mas não qualquer, General!
Mando o cravo mais bonito
Da minha terra natal!

Mando o puro cravo branco
Da pátria mais oficial:
Cravos de amor, sem política
Só de amor, meu General!


Autor: Manuel Bandeira (1886-1968) – in Memórias de M. Caetano
Editado por: nicoladavi


Comments