Soneto do Adeus


Não terás os meus olhos a te olhar
Nem a boca a chamar pelo teu nome
Acabaram o afã, o cio e a fome
Acabou-se até o eterno verbo amar

Sigas o que o destino está a mandar
Seu caminho de flores mil retome
De ti não quero nem um codinome
Não quero o doce sonho a me lembrar

Das noites que contigo eu fui feliz,
Que juntos viajamos pelos mares
De quentes arrepios e falares

Hoje é o coração que isso te diz:
Vá buscar novos campos, novos ares
Vá fazer tudo o que tu desejares

Autora: kelly Chiabotto
Editado por: nicoladavid


Comments