Pobre

Aos meus versos não dou preço,
Que os faço por desfastio.
Mas só com eles me aqueço.
      Tenho frio!

Por desfastio, brincando,
Quem mos quiser que mos tome.
E assim me vou sustentando.
      Tenho fome!

Brincando os deixo — gotinhas
Na secura da parede.
Não há fontes mais vizinhas...
      Tenho sede! tenho sede!


Autor: José Régio (1901-1969)
Editado por: nicoladavid


Comments