Recordar


Perdem-se as superfícies de cal.
Fica apenas um fogo de bruma
que me separa mais do que recordo
— imaginação de espectros
a que se pegam palavras
para tornar tudo aparente e real.

Invenção transparente
visceral,
inexistente
do outro lado.

Sonho

de que só os mortos se libertam
para dormirem mais fundo e melhor.

Recordar

— esquecimento astuto
do Passado.

Autor: José Gomes Ferreira (1900-1985)
Editado por: nicoladavid

Comments