"De súbito, o diabinho que me dançava nos olhos"

(finjo que não vejo as mulheres que passam mas  vejo)

  

De súbito, o diabinho que me dançava nos olhos,
mal viu a menina atravessar a rua,
saltou num ímpeto de besouro
e despiu-a toda...


e a Que-Sempre-Tanto-se-Recata
ficou nua,
sonambulamente nua,
com um seio de ouro
e outro de prata.



Autor: José Gomes Ferreira
Editado por: nicoladavid


Comments