"Sinfonia"


A noite azul protege os idílios… Desperta!
Se ela espalha milhões dos seus astros no ar,
Se o amor canta na sombra, — é para nós ! Alerta,
Minha Musa, acompanha os rouxinóis ao luar!...

 

 

Num murmúrio celeste o luminoso enxame
Disperso na colmeia etérea da amplidão,
Ha de baixar do Céu, mal essa voz o chame,
E poisar a tremer na tua ebúrnea mão...

 

E tu verás, sorrindo, imaculada e nua,
Cansados de voar e palpitando ali,
Os anjos do Senhor, sob um clarão da Lua,
Para espalhar, num sopro, os astros sobre ti!

 

 

Os rouxinóis, guardando o fúlgido tesoiro
Da tua carne branca a scintilar na treva,
Modularão, ao luar, o canto que se eleva
A um branco lírio ideal cheio d'abelhas d'oiro!-

 

 

Mas, ao subir no espaço a música macia
Da tua voz, entoando uma canção d'amor,
As aves matinais hão de julgar que é dia...
E cuidarão ouvir cantar a cotovia
Os rouxinóis povoando a laranjeira em flor!.,.

 

Autor: João Saraiva
Editado por: nicoladavid



Comments