Flor

 
Teu hálito parece
Um aroma de flor
Que nunca se colhesse
A aragem mal lhe toca
Logo perfuma os ares…
Que rosas singulares,
Essas da tua boca!
E a tua voz é doce
A ponto de escutá-la
E não saber quem fala:
— Se tu, se alguma flor
Que tão bonita fosse,
Que Deus lhe desse fala!...


Autor: João Saraiva (1866-1948)
Editado por: nicoladavid
Comments