"Filho de Peixe"


O pai, aterrado ao estudo.
Teve grande nomeada.
Foi sábio
sabia tido…
E o filho que sabe?
nada.

 

O pai, talento expontâneo,
Tinha a faísca sagrada.

O filho coça no crânio,
Espreme os miolos
e nada!

 

Ninguém, portanto, se queixe
Da sentença popular:
“Filho de peixe
Sabe nadar!”.


Autor: João Saraiva (1866-1948)
Editado por: nicoladavid



Comments