Colar de Pérolas

 

Esse colar de pérolas sem par
Que te rodeia o colo assetinado,
Parece que rolou, brando e magoado,
Dos teus formosos olhos, ao chorar...

Foram rolando as lagrimas... E acharam
O teu seio tão pálido e tão frio
Que, apenas a mais límpida caiu,
As pobresitas, trémulas, gelaram!

Autor: João Saraiva (1866-1948)
Editado por: nicoladavid

Comments