"Fim do Século"


Era galante, mas fria,

Anjo talvez, mas em prosa;
Via o mundo cor-de-rosa',
E d' essa cor se vestia. '

 

Um vate, que perseguia

Como um doido a caprichosa,
Numa tarde luminosa,

Com voz doce lhe dizia:

 

«Como é triste a minha estrela!
«E náo me tiras a adaga

«Que este meu peito flagela!

 

«Ouve o Dirceu de Gonzaga:
«Amor ...
»
Interrompe a bela:
«Amor com dobrões se paga.»

 

 

Autor:  João Penha ( 1836-1919)
Editado por: nicoladavid

Não esqueça ligar o som.

Comments