"O Belo Verso"


Apetecia-me escrever um belo verso.
Sonoro, elegante, correcto, de mármore!
Nele pôr o que outros me inspirassem.
O que ali aquele poeta estava cantando.
Ele o cantava e eu o repetia.

Acrescentava, desdobrava, acrescia da minha ansiedade.
Mas verso bem feito!

Cheio do que se sonha, não do que se sente.
Parece-me pobre o que sinto.
E vulgar.

Estes olhos que sem querer se envidraçam, fúteis,
Sem recato, infantis, esta voz insegura, enfim,
Tudo isto...

Que figura iriam fazer dentro de um verso elegante, lapidar?

Belo verso trair-te-iam, roubar-te-iam toda a graça e até a ressonância, o êxtase e aquela espécie [de embalo que ao espírito sempre dás

Más sinceramente me apetecia escrever um verso de mármore belo!

Tudo, tudo por causa daquele poema...

 

 

 

Autora: Irene Lisboa (1892-1958)
Editado por: nicoladavid



Comments