Hino a Hécate

 

Febe entrou no amoroso leito de Coios e fecundou a Deusa o Deus em amor, ela gerou Leto de negro véu, a sempre doce, boa aos homens e aos Deuses imortais, doce dês o começo, a mais suave no Olimpo.

Gerou Astéria de propício nome, que Perses conduziu um dia a seu palácio e desposou, e fecundada pariu Hécate a quem mais Zeus Cronida honrou e concedeu esplêndidos dons, ter parte na terra e no mar infecundo.

Ela também do Céu constelado partilhou a honra e é muito honrada entre os Deuses imortais.

Hoje ainda, se algum homem sobre a terra com belos sacrifícios conforme os ritos propicia e invoca Hécate, muita honra o acompanha facilmente, a quem a Deusa propensa acolhe a prece; e torna-o opulento, porque ela tem força.

De quantos nasceram da Terra e do Céu e receberam honra, de todos obteve um lote; nem o Cronida violou nem a despojou do que recebeu entre os antigos Deuses Titãs, e ela tem como primeiro no começo houve a partilha.

Nem porque filha única menos partilhou de honra e de privilégio na terra e no céu e no mar mas ainda mais, porque honra-a Zeus.

A quem quer, grandemente dá auxílio e ajuda, no tribunal senta-se junto aos reis venerandos, na assembléia entre o povo distingue a quem quer, e quando se armam para o combate homicida os homens, aí a Deusa assiste a quem quer e propícia concede vitória e oferece-lhe glória.

Diligente quando os homens lutam nos jogos aí também a Deusa lhe dá auxílio e ajuda, e vencendo pela força e vigor, leva belo prêmio

facilmente, com alegria, e aos pais dá a glória.

Diligente entre os cavaleiros assiste a quem quer, e aos que lavram o mar de ínvios caminhos e suplicam a Hécate e ao troante Treme-terra, fácil a gloriosa Deusa concede muita pesca ou surge e arranca-a, se o quer no seu ânimo.

Diligente no estábulo com Hermes aumenta o rebanho de bois e a larga tropa de cabras e a de ovelhas lanosas, se o quer no seu ânimo,

de poucos avoluma-os e de muitos faz menores.

Assim, apesar de ser a única filha de sua mãe, entre imortais é honrada com todos os privilégios.

O Cronida a fez nutriz de jovens que depois dela com os olhos viram a luz da multividente Aurora.

Assim dês o começo é nutriz de jovens e estas as honras.

 

Autor: Hesíodo (Séc. VIII-VII a.C.)
Editado por: nicoladavid

Comments