"O Doido (na escuridão)"

Ó
nau gigante, ó nau soturna,
Galera trágica e nocturna,
Que levas, dize, no porão? ..

o vento chora sobre o Mundo,
Chora de raiva o mar profundo ...
Que levas, dize, no porão? ..

A lua, aziaga e macilenta,
Olha-te exânime e sangrenta ...
Que levas, dize, no porão? ..

Asas carnívoras em bando
Poisam nas vergas crucitando ...
Que levas, dize, no porão? ..

Teu cavername exala miasmas,
Teus marinheiros são fantasmas ...
Que levas, dize, no porão? ..

Teu pendão negro vai a rastros,

São cruzes negras os teus mastros ...
Que levas, dize, no porão? ..

- Dentro do esquife, amortalhada,
Levo uma pátria assassinada,

No meu porão! ...

 

Autor: Guerra Junqueiro (1850-1923)
Editado por: nicoladavid

 
Não esqueça ligar o som.
Comments