"Endechas"

Já não digo um dia,
Nem menos uma hora;
Um momento fora
Sequer de alegria.

 

Em que respirara

De mágoas tamanhas,
Tantas, tão estranhas
Antes que acabara.

 

Se cada ano perde
Sua folha a planta,
Cada ano outra tanta
Lhe nasce mais verde.

 

O rio, que corre,
Vai para tornar,
Entra e sai do mar,
Assim nunca morre.

 

Mas onde se viu
Que tornasse a vida,
Depois de partida
Donde se partiu?

 

 

Autor Frei Agostinho da Cruz (1540-1619)
Editado por: nicoladavid

Não esqueça ligar o som.

Comments