"À Cruz"

Ó Cruz, que no Calvário sustentaste

Os membros de que foste sustentada,
Quando, pisados eles, tu pesada
Antes de lá chegar desconjuntaste.

 

Como sendo instrumento que mataste
Por mãos de gente cega, gente errada,
Não somente ficaste desculpada,

Mas ainda da culpa triunfaste.

 

Se tu representaras tão-somente

A salvação do mundo resgatada
Sem sangue do Cordeiro paciente;

 

Vira-me, com te ver, mais consolado,
Porque parara em ver meu bem presente,
Sem ver nele meu mal representado.


Autor: Frei Agostinho da Cruz (1540-1619)
Editado por: nicoladavid

Não esqueça ligar o som.

Comments