Vós que escutais em esparsa rima o som

 

Vós que escutais em esparsa rima o som
Dos suspiros que foram meu sustento
Nesse primeiro juvenil error,
Quando eu era bem outro do que sou:

Do vário estilo em que discorro e choro,
Entre esperanças vãs e vãos cuidados,
Em corações de Amor experimentados
Perdão espero encontrar, e mais: piedade.

Mas vejo agora como ao povo todo
Dei que falar um dia, do que ainda
Comigo mesmo às vezes me envergonho;

E do meu desvairar, vergonha é o fruto,
E arrepender-me, e ver bem claramente
Que é breve sonho quanto ao mundo apraz.

Autor: Francesco Petrarca (1304 – 1374)
Editado por: nicoladavid

Comments