Senhora minha que tão leda estais

 

Senhora minha, que tão leda estais 
Coo princípio de tudo, e o mereceste 
Por essa vida santa que viveste, 
E em sédia gloriosa vos sentais, 

Ó rara e portentosa entre as demais, 
Ora, no Olhar que tudo vê celeste, 
Vê o meu amor e a pura fé que veste 
De lágrimas choradas versos tais. 

E sente um coração tão fiel na terra 
Qual o é no céu agora, e que não tende 
A mais de ti que ao Sol dos olhos teus. 

E pois, para vencer a dura guerra 
Que neste mundo só a ti me prende, 
Roga que eu vá depressa a estar nos céus. 

Autor: Francesco Petrarca (1304 – 1374)
Editado por: nicoladavid

 
Comments