"Ordem do Dia"


Eu abro a janela,
você acende o céu,
o gato toca o guizo.
 
Se for preciso,
a gente chama a banda,
cobre de lírios o espaço da varanda,
dá um brilho na pátina da areia.
 
Risca-se o poente com giz colorido
que faça sentido com a pele do mar.
 
E se, ao final da linha,
o rádio anunciar que tudo deu errado:
a idéia faliu,
a alegria dormiu,
o projeto quedou-se malfadado;
negou-se o teorema,
falhou o sistema,
perdeu-se a teoria,
então, abriremos por fim a nossa caixa,
onde se conservam bem guardados
o sonho, o veludo e a fantasia.

 

Autora: Flora Figueiredo
Editado por: nicoladavid 


Vídeo do YouTube


Comments