A Velha

 

A Velha tinha uma saia

de remendos de vida remendada, e um lenço branco de cabelos brancos na cabeça cansada.

A Velha tinha uma cara de fomes e de penas amassada,

e um corpo todo aos nós de árvore seca, de planta mal regada.

A Velha tinha um olhar de estrela morta, de luz apagada, e duas mãos de terra por lavrar, de cortiça queimada.

A Velha tinha uma voz de fio de água, de fonte calada, e uma boca, sem dentes e sem lábios, de estátua mutilada.

A Velha tinha uma alma de farrapos de vida alinhavada. A Velha tinha uma alma e não tinha mais nada.


Autora: Fernanda de Castro (1900-1994)
Editado por: nicoladavid

Comments