Moro na possibilidade

 

Moro na possibilidade,

Casa mais bela que a prosa,

Com muito mais janelas

E bem melhor, pelas portas

 

De aposentos inacessíveis,

Como são, para o olhar, os cedros,

E tendo por forro perene

Os telhados do céu.

 

Visitantes, só os melhores;

Por ocupação, só isto:

Abrir amplamente minhas mãos estreitas

Para agarrar o paraíso.

Autora: Emily Dickinson (1830-1886)
Editado por: nicoladavid

Comments