A lembrança

 

A lembrança, ninguém a faz crescer
Quando perdeu a raiz.

Apertar-se em volta a terra,
Mantê-la ereta, talvez
Possa enganar o universo,
Mas não recupera a planta.

A memória verdadeira
É como o cedro — tem pés
Calçados em diamante.

Nem se pense que adiante
Cortá-la, se já arraigou:
Seus brotos de ferro irrompem
Novamente, se alguém a derrubou.

Autor: Emily Dickinson (1830-1886)
Editado por: nicoladavid

Comments