A Esperança

 

A esperança tem penas

E pousa n’alma

Entoa hinos sem palavras

E nunca desiste.

É meiga até no vendaval.

Deve ser cruel essa tempestade

Que incomoda o passarinho

Que a tantos já aqueceu.

Já ouvi isto em terras gélidas.

E nos mares mais estranhos

Porém, ela nunca, jamais,

Exigiu, nem um pedaço de pão de mim.

Autora: Emily Dickinson (1830-1886)
Editado por: nicoladavid

Comments