"Eu te Amo Mãe"


Não vou chorar.

Aqui tão longe, sinto a tua força em querer resistir,

Sinto os teus carinhos, que um dia deste, a um menino a sorrir...

Recordo as noites em que escutavas as palavras imerecidas,

a tua mão que me conduziu para o primeiro dia de escola,

as humildes roupas que me compraste para a minha comunhão,

mas que fizeram de mim a mais feliz das crianças.

Aqui tão longe recordo a tua alegria de cada ano

em que eu terminava os meus exames no liceu,

a tua vontade em me dares, aquilo que tu nunca tiveste,

o orgulho que sentias em dizer “este é meu filho“,

quando eu era apenas aquele que tanto te pedia,

que tanto trabalho te dava, sem me aperceber,

que os teus olhos sorriam muito mais...muito

para além das tuas canseiras, de que nunca te queixavas.

Aqui tão longe sinto as tuas lágrimas derramadas,

pelos filhos que partiam para longe...muito longe.

Recordo as cartas que lhes escrevias, as cartas que recebias,

a ansiedade com que as lias... e na hora do regresso as festas

que lhes fazias , eles voltaram, tu é que as merecias...

Agora, continuas a resistir, e eu aqui tão longe, não vou chorar,

vou apenas recordar para continuar a ter mais recordações,

do dia de ontem, do dia de hoje, do dia de amanhã, porque vais

continuar sempre comigo, como sempre aconteceu.

Ensinaste-me a sorrir, e eu vou ficar sempre assim...não vou chorar.

 

 

Autor: Eduardo Mesquita
Editado por: nicoladavid

 

Comments