Tão relâmpago logo o dia de ontem

 

Tão relâmpago logo o dia de ontem
tão mais clarão ainda o dia de hoje
que nem chegaste a ver o que foi ontem
ao rodar-lhe por cima o que é já hoje
A cada instante o hoje se faz ontem
sem aguardar que venha a manhã de hoje
levantar a barreira entre hoje e ontem
Ontem ou hoje o centro é sempre o hoje
se bem que não o hoje mas o ontem
alguma coisa conte 
 O búzio de hoje
sabe apenas contar-te os dias de ontem
Leva-o pois ao ouvido como se hoje
tudo quanto ele conte acerca de ontem
trouxesse eternidade ao búzio de hoje

Autor: David Mourão Ferreira (1927-1996)
Editado por: nicoladavid

Comments