Triunfo Supremo


Quem anda pelas lágrimas perdido,

Sonâmbulo dos trágicos flagelos,

é quem deixou para sempre esquecido

o mundo e os fúteis ouropéis mais belos!

 

É quem ficou do mundo redimido,

expurgado dos vícios mais singelos

e disse a tudo o adeus indefinido

e desprendeu-se daí carnais anelos!

É quem entrou por todas as batalhas

às mãos e os pés e o flanco ensanguentado,

amortalhado em todas as mortalhas,

 

Quem florestas e mares foi rasgando

e entre raios, pedradas e metralhas,

ficou gemendo, mas ficou sonhando!


Autor: Cruz e Sousa (1861-1898)
Editado por: nicoladavid

Comments