Recolhimento

 

Cuidado, ó minha dor, não sejas tão inquieta.
Redamavas a Tarde; ei-la agora descendo:
Envolve a cidade uma obscura transparência,
A uns levando a paz, a outras mais cuidados.

Enquanto dos mortais a multidão mesquinha
Ao chicote do Prazer, carrasco impiedoso,
Vai remorsos colher no folguedo venal,
Agarra a minha mão, ó Dor; vem por aqui,

Longe de todos. Vê os Anos transcorridos
Nas varandas do céu, com vestes desusadas;
Vê emergir das águas, sorrindo, a Saudade;

Vê o sol moribundo sob um arco apagar-se
E, longo sudário alastrando no Oriente,
Escuta, amor, o doce caminhar da Noite.

Autor: Charles Baudelaire (1821-1867)
Editado por: nicoladavid

Comments