O Gato



Vem, lindo gatinho, ao meu colo amante;
     Encolhe as unhas da tua pata,
Deixa que eu me afunde em teus belos olhos,
     Mistura de metal e de ágata.

Quando, ociosos, meus dedos te percorrem
     A cabeça e o teu dorso elástico,
E a mão se me inebria de prazer
     Teu corpo eléctrico afagando,

Vejo minha mulher. O seu olhar,
     Tal como o teu, gentil felino,
Frio e profundo, fende-nos qual dardo.

     E, da cabeça até aos pés,
Algo subtil, um perigoso aroma
     Envolve-lhe o corpo trigueiro.


Autor: Charles Baudelaire (1821-1867)
Editado por: nicoladavid

Comments