Canção XXX

 

Eu não quero estes braços que me deram.

Queria um rio a nascer em cada ombro,

Onde tu, meu navio de asas de onda,

Navegasses, de vela ao céu erguida,

Até ao coração da minha vida!


Eu não quero estes olhos que me deram.

Queria um lago de luz na minha face,

Onde a noite morresse, e onde a sombra

Da alma do teu corpo se deitasse.



Autor: Campos de Figueiredo (1899-1965)
Editado por: nicoladavid

Comments