"Ode à Poesia Lírica"


Lutas de povos, guerras de nações,
Dramas de impérios, torvas ameaças
A nossa paz quotidiana de homens,
Ao nosso puro egoísmo sufocado...
Cessem de vez! Reine o silêncio e a calma.

 

Reine o silêncio e eu possa, e tu, irmão,
Possas ouvir teu coração,
Sentir a dor individual e casta,
Maior que tudo, mais profunda e vasta
Que o mar... que a luz... e do que o céu mais alta


Reine o silêncio e nele a nossa angústia, a sós,

Arda e se espalhe pela terra inteira,

Clara e serena como a chama.

E escute o mundo unicamente o drama

De cada um de nós.

 

Autor Cabral do Nascimento (1897-1978)
Editado por: nicoladavid



Comments