Famosa geração de faladores

 

Famosa geração de faladores
Soa que foi, Riseu, a origem tua;
Que nem todos os cães ladrando à Lua,
Tiveram que fazer com teus maiores

Um a língua ensinou dos palradores,
Outro o moto contínuo achou na sua;
Outro, além de encovar toda uma rua,
Açaimou numa junta a cem doutores.

Teu avô, santanário venerando,
Soube mais orações que mil beatas,
Com reza impertinente os Céus zangando;

Teu pai foi um trovão de pataratas;
Teu tio, o bacharel, morreu, falando;
Tu falando, Riseu, não morres, matas.


Autor: Manuel Maria Barbosa du Bocage (1765-1805)
Editado por: nicoladavid

Comments