Cara de réu com fumos de juiz

 

Cara de réu, com fumos de juiz,
Figura de presepe ou de entremez.
Mal haja quem te sofre e quem te fez,
Já que mordeste as décimas que fiz.

Hei-de pôr-te na testa um T com giz,
Por mais e mais pinotes que tu dês;
E depois com dois murros ou com três,
Acabrunhar-te os queixos e o nariz.

Quem da cachola vã te inflama o gás,
E a abocanhares sílabas te induz,
Oh dos brutos e alarves capataz?

Nem sabes o A B C, pobre lapuz;
E pasmo de que, sendo um Satanás,
Com tinta faças o sinal da cruz!


Autor: Manuel Maria Barbosa du Bocage (1765-1805)
Editado por: nicoladavid

Comments