Ao Padre José Manuel de Abreu Lima

 

(que, aproveitando-se da prisão, tomara
o primeiro acto do drama A Restauração de Lisboa e,
completando-o, o pôs em cena, como seu)

Em vão, padre José, padre, ou sacrista,
De magra cachimónia, estéril pena,
Encaixas do Salitre sobre a cena
De alta Lisboa a célebre conquista.

Bocage dentre as grades pede vista
Contra um roubo, mais certo que o de Helena;
E a cómica Talia te condena
Dos plagiários vis a andar na lista.

De «Afonso» houveste às mãos acto primeiro,
Fruto do pobre autor encarcerado,
E deste a consciência por dinheiro. .

Roubaste-o pelo ver encafuado?
Cuidas talvez que é cova o Limoeiro?
Ora treme de o ver ressuscitado!


Autor: Manuel Maria Barbosa du Bocage (1765-1805)
Editado por: nicoladavid

Comments