Mas na noite fria

 

Mas só o gelo na noite fria, reuniu
organismos esbranquiçada na mata de amieiros.
Meio acordado, escutando a noite, sem sussurros de amor
mas isoladas e pálida, os uivos dos cães sorvete.

Ela virou a noite o cabelo de sua testa, e se esforçaram
sorriso,
Ele olhou, respirando profundamente, moveu-se para o céu opaco.
E à noite, quando olhei para baixo sobre eles
infinitamente grandes aves em bandos de Sul rodaram, multidões animadas.

Choviam sobre os negros.

Autor: Bertolt Brecht (1898-1956)
Editado por: nicoladavid

Comments