A Maria Imaculada

 

Oh, guarda-me sempre casta e pura,

Preserva-me de toda a falta,

Vela com cuidado sobre meu fraco coração

Para que agrade ao Bem-Amado Salvador.

Que se pareça a um jardim solitário,

Que Jesus se agrade deste canteiro,

Que se digne visitá-lo muitas vezes,

Oh, que Ele aí permaneça constantemente,

Que Ele seja o Rei, o único apoio,

O Esposo enfim, o divino Amigo,

E que visitando-o a toda a hora

Nela faça a sua demora.

Porque meu coração está sempre com Ele,

E noite e dia pensa sem descaso

No Celeste e divino Amigo

A quem queria demonstrar sua ternura.

Também se eleva a Ele de desejo:

Não morrer, mas longamente sofrer,

Sofrer para Deus, dar-Lhe sua vida,

Rezando pelos pobres pecadores.

Oh, tal é minha santa inveja!

Da imortal e santa Pátria,

Virgem bendita, Ó doce Maria,

Tu velarás sobre meu débil coração.

Tu o guardarás sempre casto e puro

Preservando-o de toda a falta

A fim de que agrade a meu doce Salvador.

Autora: Beata Elisabeth da Trindade (1880-1906)
Editado por: nicoladavid

Comments