A Confiança na Divina Providência

 

Tenho em Tua divina Providência

Uma inquebrantável confiança,

Ó Jesus, volta e retorna a mim

Porque me abandono toda em Ti.

No dia em que me disseste: “Vem a mim”,

Jesus, respondi a Tua voz

Então, quantas lágrimas verti

Oh, lembras-Te de minhas angustias?…

Lembras-te de meu santo desejo

De responder a Teu divino apelo,

De viver solitária no Carmelo,

De Te consagrar minha fraca vida?

Perdoa um momento de impaciência,

Senhor, faltou-me a confiança,

Mas pensa, tinha um tal desejo

De deixar tudo por Ti, de sofrer.

Mas não me desolarei mais,

Prometo-Te, ó meu Jesus.

Me abandono à Tua Providencia,

Nada alterara minha confiança.

Jesus, meu Salvador, Bondade Suprema,

Apesar de meu desejo, ardente, extremo,

Não aspiro, ideal Beleza,

Senão a fazer sempre Tua vontade.

Jesus em quem minha esperança se funde,

Se não posso responder a Tua voz,

Oh, quem poderá ao menos, neste mundo

Me impedir de me dar a Ti?…

Quem poderá arrebatar-me Teu Amor,

Divino Esposo, Jesus, ó minha vida!

Amar-Te e Te devolver Teu Amor,

Tal foi sempre meu santo desejo.

Oh, acalma-te, minha impaciência!

Minha alma, em Santa Providencia.

Abandona teus mais caros desejos,

Ele goste de te ver assim sofrer.

Neste mundo, neste vale sombrio,

Jesus, Tu dignas-Te reservar-me

Uma parte doce, uma parte feliz

Que o Mundo não me pode roubar.

Por esta parte que me escolheste,

Ó meu Deus, durante toda a minha vida,

O grito de meu coração será “Obrigado”.

Oh! Sim, obrigado, meu Celeste Amigo.

Agora abandono-me a Ti,

Numa deliciosa confiança.

Glória à Tua divina Providencia,

Glória a Deus, glória sempre a Ti!

Autora: Beata Elisabeth da Trindade (1880-1906)
Editado por: nicoladavid

Comments