Esquecer

 

Louvado seja Deus que nos deu a memória,
Este divino dom de poder recordar,
Perpetuando destarte, a vida transitória,
Não deixando, de vez, o passado passar.

Um momento fugaz de uma fugaz vitória,
Uma palavra, um gesto, um sorriso, um olhar,
Ao relembrá-los, tem-se a impressão ilusória
De ver, melhor que foi, o que foi bom voltar.

Mas no tempo vivido, houve horas de amargura,
Boca em rictos de dor, olhos em pranto a arder
Lembrá-los é sofrer, renovando a tortura.

Então, elevo aos céus, numa prece, o meu ser:
Louvado seja Deus que nos deu a ventura
De poder afastar o passado - esquecer... 

Autor: Bastos Tigre (1882 - 1957)
Editado por: nicoladavid

Comments