Culpa e Castigo

 

Somos irmãos. Por que nos agredimos
Em vez de, juntos, na comum defesa,
Trocar auxílios, permutar arrimos
Contra as forças hostis da natureza?

Nas insídias da paz ou na fereza
Da guerra, há quanto que lutando vimos!
E é para dar aos golpes mais certeza
Que num abraço, às vezes, nos unimos!

No entanto a vida a todos nos oprime
E faz-nos, presos numa só cadeia,
Galés que a morte, e ninguém mais, redime.

E o destino a tal ponto nos enleia
Que um, que impune se viu do próprio crime,
Sofre castigos pela culpa alheia.

Autor: Bastos Tigre (1882 - 1957)
Editado por: nicoladavid

Comments