Ao Leitor

 

Lê meus versos alegres, predisposto
A neles descobrir humor e graça;
E é provável que, então, se satisfaça
O teu pechoso e requintado gosto.

Mas se a fonte dos risos tens escassa
Ou tens, de nuvens, carregado o rosto,
Dos leves humorismos que hei composto,
Não há milagre que sorrir te faça.

De ti, que não de mim, depende o "estado
De graça" - Busca ler no instante azado
Os meus poemas brejeiros ou perversos.

Não sorris? Com teus nervos lá te avenhas!
Pois que, conforme seja o humor que tenhas,
"Terás o entendimento dos meus versos".

Autor: Bastos Tigre (1882 - 1957)
Editado por: nicoladavid

Comments