Na lama

 

Na lama estamos todos mergulhados 
Já desde a mais remota antiguidade 
Quando os primeiros seres lá criados 
Vagavam em busca de felicidade. 

No tempo, caminhando amedrontados, 
Só encontramos dores e maldade, 
E mil mentiras, gestos abusados, 
Vilezas, traições, deslealdade. 

Caminheiros, pois, enlameados 
Por angústias, dores e atos vis, 
Somos todos carentes da Verdade. 

Pra tudo há respostas pueris: 
- “Não temais, ó incréus desesperados, 
Pois tudo é como quer a Divindade”. 

Autor: Barros Alves
Editado por: nicoladavid

Comments