A Eternidade


É descoberto.

O quê? Eternidade.

À luz girando

Do sol tornam-se do mar.

 

Ó minha alma sentinela,

Vamos, sempre desejamos

O nada da noite

E no dia em chamas.

 

Desde a voz do mundo

E a luta do homem

Você deve definir-se livre;

Você deve voar como você pode.

 

Porque de ti somente,

Brasas macios, sedosos

Dever surge

Nem excesso lembra.

 

Em seguida, virá toda a esperança falhar ...

Nula ascensão.

Ciência com paciência,

O tormento é certo.

 

É descoberto.

O que? Eternidade.

À luz girando

Do sol tornam-se do mar.

Autor: Arthur Rimbaud (1854-1891)
Editado por: nicoladavid

 

Comments